top of page

Domingo de Páscoa





Da mensagem de Páscoa do Papa Francisco


"Hoje proclamamos que Ele, o Senhor da nossa vida, é "a ressurreição e a vida" (Jo 11, 25) do mundo.


É Páscoa, que significa "passagem", porque, em Jesus, realizou-se e passagem decisiva da humanidade, ou seja, a passagem da morte à vida, do pecado à graça, do medo à confiança, da desolação à comunhão. N'Ele, Senhor do tempo e da história, quero, com o coração repleto de alegria, dizer a todos: feliz Páscoa!


Seja ela para cada um de vós, queridos irmãos e irmãs, em particular para os doentes e os pobres, Os idosos e quantos atravessam momentos de provação e dificuldade, uma passagem da tribulação à consolação. Não estamos sozinhos: Jesus, o Vivente, está connosco para sempre. Alegrem-se a lgreja e o mundo, porque hoje as nossas esperanças já não se quebram contra o muro da morte, mas o Senhor abriu-nos uma ponte para a vida.


Sim, irmãos e irmãs! Na Páscoa, mudaram as sortes do mundo, e hoje podemos alegrar-nos de celebrar, por pura graça, o dia mais importante e belo da história.

Cristo ressuscitou , ressuscitou verdadeiramente: como se proclama nas lgrejas do Oriente. O termo verdadeiramente diz-nos que a esperança não é uma ilusão; é verdade! E que, a partir da Páscoa, o caminho da humanidade assinalado pela esperança é percorrido com passo mais rápido, [...] na Páscoa, acelera-se o passo na caminhada que se torna uma corrida, porque a humanidade vê a meta do seu percurso, o sentido do seu destino, Jesus Cristo, e é chamada a apressar-se ao encontro d'Ele, esperança do mundo.


Apressemo-nos, também nós, a crescer num caminho de confiança recíproca: confiança entre as pessoas, entre os povos e as nações. Deixemo-nos surpreender pelo anúncio feliz da Páscoa, pela luz que ilumina as trevas e obscuridades em que demasiadas vezes se encontra envolvido o mundo.


Apressemo-nos a superar os conflitos e as divisões, e a abrir os nossos corações aos mais necessitados. Apressemo-nos a percorrer sendas de paz e fraternidade. Alegremo-nos com os sinais concretos de esperança que nos chegam de tantos países, a começar daqueles que oferecem assistência e hospitalidade a quantos fogem da guerra e da pobreza.


Irmãos, irmās, voltemos também nós a encontrar o gosto do caminho, aceleremos o pulsar da esperança, saboreemos a beleza do Céu! Tiremos deste Dia as energias para continuar ao encontro do Bem que não desilude. E, se "o maior pecado - como escreveu um antigo Padre - é não acreditar nas energias da Ressurreição" (Santo Isaac de Ninive, Sermões ascéticos, I, 5), hoje acreditemos!

"Sim, temos a certeza: verdadeiramente Cristo ressuscitou"

(Sequência).


Acreditamos em Vós, Senhor Jesus acreditamos que convosco renasce a esperança, o caminho continua. Vós Senhor da vida, encorajai os nossos caminhos e repeti, também a nós, como aos discípulos na noite de Páscoa: "A paz esteja convosco" (Jo 20, 19.21)."

115 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page