top of page

XIII Domingo do Tempo Comum


30 de junho de 2024
"Não temas; basta que tenhas fé...»

Da Mensagem do Patriarca de Lisboa, Programa Pastoral 2024-2026
CAMINHEMOS NA ESPERANÇA!

Com Cristo, missionários do Evangelho, em Igreja sinodal, somos peregrinos de esperança.

1. A Igreja vive de uma presença (cf. Mt 28, 20), uma presença que lhe dá vida, a anima, a inspira, a conduz, a move e mobiliza. É a presença de Cristo ressuscitado, vivo no meio de nós. Não é uma mera promessa, mas a Verdade, a Razão, a Vida da Igreja: do que é, de quanto faz, de quanto é chamada a fazer.
Um programa pastoral não pode ser outra coisa, senão a permanente disposição para revelar ao mundo o que somos, o que pensamos, o que queremos e o como nos propomos caminhar, principalmente, acolhendo no hoje da vida do Povo de Deus, que se quer comunitária, esta presença transformadora (cf. Hb 3, 12-13). Desde a inauguração do novo tempo da salvação, o anúncio por excelência e o cerne da esperanca é a certeza de que Cristo está connosco, caminha ao nosso lado, faz-se companheiro de jornada.

2. O âmago da Igreja sinodal é constituído pela urgência da conversão missionária. Sem missão, não há sinodalidade.
Revisitando os tempos inaugurais, é belo descobrir como a pregação de Jesus estava ao serviço da salvação do género humano; Ele é a Palavra que anuncia a presença do Reino, interpela à conversão, anuncia novos tempos de esperança e luz. Por isso, possuí um caráter universal e transversal, porque é para todos. Este estilo de Jesus foi adotado pela lgreja e torna-se uma cultura cada vez mais emergente no mundo, manifestando-se no modo de interpretar a vida, na forma de lidar com os desafios, no relevo dado à pessoa e à criação, na importância da ciência e da arte, na construção da comunidade e da fraternidade, no acolhimento respeitoso de todas as gerações e de todas as outras culturas, na busca da verdade e do bem fazer, na organização do tempo e na sua celebração, na valorização da vida e da alegria, nas causas humanistas e no pensamento, na hermenêutica da vida e da história. A cultura cristã torna-se uma dinâmica criativa em todos os âmbitos da vida e do mundo.

† Rui, Patriarca de Lisboa
12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page